Skip to content

Se lavar as mãos é a regra número 1 de combate ao novo coronavírus, é fundamental higienizar também tudo o que tocamos, especialmente em casa.

O coronavírus (Sars-Cov2) é transmitido principalmente pelo ar, através do contato com as gotículas da respiração de pessoas infectadas. No entanto, embora os estudos ainda estejam em andamento, o vírus parece sobreviver nas superfícies por algumas horas e até dias. É por isso que o Ministério da Saúde fornece informações sobre como manter a casa limpa, lugar onde, devido às restrições em vigor, passamos muito mais tempo do que antes.

Assim, recomenda-se limpar e desinfetar as superfícies mais usadas diariamente nas áreas comuns da casa. Isso inclui mesas, cadeiras, maçanetas, interruptores de luz, controles remotos, mesas, banheiros e pias.

O Ministério também recomenda que você desinfete regularmente itens usados ​​com frequência, como telefones celulares e fones de ouvido, principalmente se usar um microfone. A sugestão é limpá-los com um pano umedecido em produtos à base de álcool ou água sanitária.

O uso de desinfetantes simples é capaz de matar o vírus, cancelando sua capacidade de contágio. Desinfetantes contendo 75% de álcool (etanol) ou 0,5% de cloro (água sanitária) podem, portanto, ser usados. Como precaução, é indicada também a lavagem de pisos com soluções de cloro a 0,1% (água sanitária) e outras superfícies com soluções à base de cloro a 0,5%.

Como limpar uma casa anti-coronavírus

Antes de tudo, é necessário esclarecer a diferença entre limpeza e desinfecção.

Limpeza: conjunto de ações que devem ser realizadas para remover “sujeira visível” de qualquer natureza (poeira, graxa, líquidos, material orgânico) de qualquer tipo de ambiente, superfície, maquinário etc.

Desinfecção: a desinfecção permite destruir microrganismos patogênicos e consiste na aplicação de agentes desinfetantes capazes de reduzir, através da destruição ou inativação, a carga microbiológica presente nos objetos e superfícies a serem tratados. A desinfecção deve ser precedida de limpeza para evitar que resíduos de sujeira comprometam sua eficácia.

Superfícies lisas e não porosas, como maçanetas, telefones celulares ou mesas, são ideais para transportar vírus em geral; portanto, você precisa limpá-las com frequência. Por outro lado, superfícies porosas, como tecido ou papel, não permitem que os vírus sobrevivam por tanto tempo. Isso ocorre porque os pequenos orifícios nesses materiais podem prender o micróbio e impedir sua transferência.

Não há certeza sobre quanto tempo o vírus pode sobreviver  em roupas e superfícies: as autoridades de saúde declararam que existe um período variável de tempo – de algumas horas a alguns dias – durante o qual o vírus consegue sobreviver onde superfícies e roupas não foram desinfetadas ou expostas a fenômenos como a chuva.

Portanto, é bom usar água e detergentes neutros e aplicar um desinfetante à base de hipoclorito de sódio a 0,1% ou usar 70% de etanol para limpar superfícies e objetos – especialmente aqueles que são usados ​​várias vezes ao dia como smartphone, controle remoto, portas e janelas, cafeteira, chaves da casa e do carro, entre outros.

Estar atento à higiene obviamente não significa chegar à neurose, mas é necessário ter uma preocupação extra neste momento.

 


Queremos saber! Você precisa de alguma solução em limpeza, facilities ou desinfecção? Agende já uma apresentação sem compromisso.

Deixe seu Comentário





Scroll To Top